10 Clichês para afundar sua história na mesmice

Cansado de recusar originais que não tinham nada de originais, Rob W. Hart, um autor e editor norte americano, escreveu os 10 clichês narrativos devem parar de ser usados. O Tio Nitro traduziu e resumiu bem, mas o artigo completo explica: 1) por que é tão fácil cair nessas armadilhas, e 2) quais os principais motivos delas estarem tão por fora.

Segue a lista resumida. O completão, só em inglês.

  1. Personagens se descrevendo diante do espelho
  2. Fazer propaganda de futuras viradas no enredo
  3. Justificar o mau comportamento de um personagem através de pais malvados
  4. Piadas internas demais ou muitas referências obscuras
  5. A síndrome do “Escolhido”
  6. Contagem regressiva no roteiro (se não fizer “X” até o dia “Y” o “Z” acontece…)
  7. Mensagens passadas através de sonhos
  8. Usar o sexo como um modo do realizar fantasias pessoais no livro
  9. Arquétipos politicamente corretos de minorias (o índio sábio, o asiático honrado, o negro durão mas bonzinho, etc)
  10. Fazer personagens desmaiarem por conveniência da trama.

Ficou curioso pra ler o resto, mas não fala inglês? Aproveita que o Tio Nitro além de escrever e jogar RPG, também dá aulas de inglês via Skype! Tem blogs ótimos de criação literária na gringa. O inglês é um mega-diferencial pra estudar qualquer coisa, mas em escrita criativa chega a ser crime deixar tanta coisa boa de lado.

19 comentários sobre “10 Clichês para afundar sua história na mesmice

  1. Ow pior é vc ir lendo e se identificando com alguns dos clichês kkk na hora vc nem repara, mas assim que lê pensa “nossa, que besteira de clichê obvio”!

  2. A síndrome do “Escolhido” e Fazer personagens desmaiarem por conveniência da trama são DEMAIS! Todo livro é assim, não aguento kkk Já dá até pra prever quando a personagem vai desmaiar e que alguma entidade do bem vai dizer que ela é a escolhida pra salvar a humanidade.
    Chega mesmo kkk
    Beijos!

  3. Acho que a Sídrome do escolhido é sem dúvida a pior(como aspirante a escritor), pois criamos uma história, vilões, poderes, magia, mas criar um significado para que o personagem em questão venha desempenhar o tal grande papel as vezes e tão difícil que é muito mais fácil simplesmente dizer, vc é o escolhido e pronto, acabou-se as perguntas. HSAUHSUAHSUA
    E os desmaios são realmente chatos, isso é algo que eu realmente odeio fazer, pois fica sem sentindo. Mas uma coisa é desmaiar uma vez ou outra, uma bem diferente, o personagem desmaiar toda santa vez que a coisa fica preta ou a situação fica difícil de se dar um desfecho descente.

  4. Concordo com você Felipe. Sem dúvida que o síndrome do escolhido eh o pior. Mas me digam uma coisa. Eu sou negro, durão e bonzinho(odeio isso, mas fazer o quê.). Isso faz de mim um clichê?

  5. GABRIEL: Faz sim, USHAUSHAUSHAUSHAUSHASHASHAUSHASHAUS. Mas o que irá te diferenciar será como você vai usar isso com tudo ao redor.
    Não se prender a somente uma faceta de si mesmo, e saber mudar quando preciso… E PRINCIPALMENTE SABER DAR UMAS TIJOLADAS NOS OUTROS DE VEZ EM QUANDO.

  6. Bom, sempre tive uma mente fantasiosa, uma mente criativa,
    sempre antes de dormir imaginava uma história inteira na minha mente, criava tudo, até os mínimos detalhes, quando comecei a ler as Crônicas de gelo e fogo comecei a pensar em escrever, escrever o que eu imaginava as histórias que eu criava. Então comecei a por letras na história, sei que não sou uma ótima escritora, nem sei se faço isso bem, mas sinto que devo fazer isso, lendo esta postagem sobre os clichês fiquei com dúvidas, será que essa minha história não é muito comum, muito fácil. Descobri agora mesmo este site, não sei como enviar um resumo da minha história, nem ao menos sei se gostaria de conhecer, posso estar aqui escrevendo em vão, mas não importa.

  7. Engraçado é pensar que a série Harry Potter tem todos os clichês citados aí. heheh
    Provavelmente este seria um dos muitos editores que rejeitaram a primeira versão do livro.

    Mas eu li o artigo completo e de fato gostei do que ele escreveu.
    Vou traduzir e depois mando pra vocês! 🙂

    abraços

  8. Bem, para começar estou muito feliz em participar desse comentário, e também para pedir algumas dicas se for possível como posso escrever um bom livro de ficção. Agradecida e até logo.

  9. Realmente é isso mesmo que acontece nos livros. Eu já li 77 livros e a maior partes das vezes o personagem principal desmaia. Estou um livro distópico na primeira pessoa do presente.
    Amo cenários futurísticos … Indico ótimos livros como : Jogos Vorazes, A hospedeira, Jogador numero 1, Harry Potter, a saga do tigre e muitos outros.

  10. Bom eu estou começando a escrever agora, começando a colocar para fora toda minha imaginação, mas me deparei com esse artigo e achei bastante curioso.
    No caso do tópico 3, em alguns enredos a explicação acho necessária, por mais que seja algo repetitivo em algumas histórias é necessário ter essa explicação.
    Um exemplo está no livro de Rick Riordan que explica o porque o personagem Luke ficou do lado mau.

  11. kkkkkkkkkk
    Cometo pelo menos cinco desses clichês, e sem contar que mato alguns sempre que é conveniente, ou não… kkkk

  12. Desmaiar o personagem por conveniência é o mesmo que colocar consumo de drogas ou bebida antes de algum acontecimento que na verdade não tem explicação lógica, ou momento mágico, e aí entra também as revelações em sonho. Em muitos livros e filmes vemos isso bem retratado.
    Porém quando o consumo de alucinógenos justifica alguma ação impensada, ou tomada de decisão por impulso, acho válido, mesmo que o personagem acabe desmaiando (risos).
    Ps: Adorei o blog!

  13. Amei esse blog e esse texto. Virgínia Wulf dizia “toda mulher deve ter dinheiro e um quarto só para si, se ela quizer escrever ficção”. Eu quero escrever ficção. Por isso queria saber: como evitar esses clichês?
    E também se o tédio com o trabalho pode servir de inspiração?

    Alice Criff

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *