[CARTAS] O Trinômio Mágico do Aprendiz de Escritor

Lógico que quando montei o blog, imaginei que ele seria útil para outros aspirantes à pena, mas eu sempre me surpreendo com a quantidade de emails que recebo. É um monte de gente interessada em busca de orientação sobre como começar a escrever.

De vez em quando, eu peço permissão aos meus remetentes para publicar aqui no blog os resultados dessas trocas de emails. Algumas das postagens mais populares aqui do blog surgiram assim. É aquela coisa,  a dúvida de um muitas vezes é de muitos e acabamos nos ajudando mutuamente: vocês aí perguntando e eu aqui respondendo.

Hoje eu é a vez da Mari, numa angústia que é comum a quem, ao contrário de mim, descobre a paixão pela literatura bem cedo

Olha só.

Oi Bruno,

Meu nome é Mariana, tenho 18 anos e muitas dúvidas a respeito de como se tornar uma escritora.

Pesquisando na internet, acabei encontrando o seu blog. 🙂

Gosto muito de escrever, mas não sei quais cursos poderiam me ajudar no desenvolvimento desse ofício. Muitos dizem para me formar em Letras, mas não sinto que é bem por esse caminho. Então quais cursos livres ou de graduação poderiam teoricamente me ajudar?

Também estou escrevendo, ou melhor, tentando escrever um livro. Todavia, por ser uma história que acontece no passado, muitas vezes perco o fôlego, por não saber se posso ousar na minha imaginação ou devo seguir respeitando os acontecimentos históricos?

Beijos e muito obrigado!

A Resposta

Oi Mariana!

Primeiro, obrigado por ter escrito. Como eu digo no blog, adoro receber emails de leitores para trocar figurinhas.

Alguns dos maiores escritores que existiram não se formaram em letras. Lógico que quanto mais perto do que se ama melhor, mas é importante você saber que não é de hoje que escritores tem carreiras paralelas para “sustentar” seu ofício nas letras”. Escolher uma faculdade é questão de equilíbrio entre mente e coração. Razão e emoção. A vida toda é isso né?

Pra ajudar na escrita, eu sempre indico as oficinas literárias. Quanto mais pirados os professores, melhor. Se você for de São Paulo pode se tornar minha colega no PCL.

Se anida assim você quiser pesquisar uma formação mais focada no ofício, reuni algumas dicas preciosas numa postagem lá no blog sobre a  formação ideal para uma escritora. Acho que isso vai te ajudar um bocado.

Sobre seu fôlego, eu gosto do trinômio: ler, escrever, reescrever.

Lógico que ele não é camisa de força e funciona em qualquer ordem, desde que fases diferentes.

Meu primeiro passo é ler. Leio algo inspirador sobre aquilo que me apeteça escrever. Não precisa ser algo diretamente relacionado. Aliás, as coisas mais inovadoras inventadas até hoje surgiram de associações aparentemente improváveis então, de novo, quanto mais pirado melhor.

O segundo passo é escrever. Escreva, escreva, escreva, escreva, escreva. Não pare para ler nada. Não pare pra reescrever nada. Só escreva. produza, Não se preocupe com verossimilhança, inpiração ou mesmo gramática ou pontuação. Só escreva. Vá em frente.

A terceira etapa é reescrever. Lembre-se de salvar uma cópia do texto bruto, para futuras referências. Essa terceira fase a é a hora de se preocupar com verossimilhança, gramátiva, sintaxe, pontuação. Muitos escritores dizem que essa é a fase mais gostosa, outros não perdem muito tempo aqui, deixando isso para os revisores e editores. Eu, particularmente, gosto das três fases. Cada uma com seu encanto.

Lembre-se de separar uma etapa da outra. A mistura delas atrapalha muito, principalmente as duas últimas.

Ler, escrever, reescrever. É isso. Depois recomece. Ou simplesmente alterne entre os momentos de escrever e reescrever.

Mas lembre-se: separe peíodos para pesquisa, produção e revisão e não se interrompa numa coisa pra fazer a outra. Atrapalha MUITO fazer tudo ao mesmo tempo.

Sobre a precisão histórica, ás vezes você está travando porque isso é algo com que você não quer se preocupar.

Pesquise o quanto apetecer e se for o caso siga numa narrativa de história alternativa.

Em todo caso, não se preocupe com isso agora. Escreva. Escreva como der e como lembrar. Mas escreva.

Ah! E a pergunta de sempre, você se incomoda se eu transformar nossa troca de emaisl numa postagem pro blog? Se sim, continuemos e assim que finalizarmos eu bolo uma postagem com tudo que falamos.

Boa sorte!

Um comentário sobre “[CARTAS] O Trinômio Mágico do Aprendiz de Escritor

  1. Oi Bruno,
    Meu nome e Lauro Henrique, Sou de Goiânia-Goias mais hoje em dia estou em Antwerpe-Bélgica.
    Bem eu estou tentando escrever um Livro, mais por diversão, pois desde pequeno eu escrevo poemas e frases, na qual tenho hoje uma pasta lotada delas! e escrevo como eu descrevo; Mini Livros, no qual eu passo o que eu vejo no meu mundo de fantasia no qual não o desliguei ate hoje!
    Bem eu sou do tipo de pessoa que não sabe se e escritor ou leitor, pois e só começar a ler alguma coisa e assistir que minha imaginação flui, só este ano que resolvi desafiar minha imaginação tentando criar este meu livro. e meio louco mas estou bem focado nele, demora a sair alguma coisa mas quando sai eu não perco tempo algum já saio escrevendo. e Gostaria da sua opinião e dica! e se possível me adicionar nos seus Email para você mandar suas criticas critica. Super Abraço e ficarei feliz pela sua resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *