Pegando leve… E escrevendo mais.

Bom, pela minha recente ausência, o povo deve ter percebido que algo acontecia na vida desse humilde forjador de letras e seu blog abandonado. Sim, MUITAS coisas estão acontecendo e uma delas é uma mudança um tanto quanto complexa na minha postura em relação ao Aprendiz de Escritor. Como parte disso surgiu fruto dos acontecimentos mais recentes, vou fazer o retrospecto só pra poder me enganar fingindo que toda a coisa faz sentido.

Como cabeça de ser humano nenhum faz sentido… …continue lendo por sua própria conta e risco.

Como muita gente já sabe (mas eu não canso de dizer), esse blog nasceu de uma das propostas do curso de pós graduação em Formação de Escritores do professor Gabriel Perissé, lá da ESDC. A novidade é que eu estou me formando em breve! Sim, tenho o orgulho de dizer que nós, os pioneiros dessa turma, que desbravou páginas e lousas nunca dantes navegadas, estamos em época de MONOGRAFIA!

Assustador não? Nem? Relaxa… Eu tb estou sussa.

(… e lógico que eu vou falar sobre meu projeto, mas não nessa postagem — aliás, conto com a ajuda de vocês nele, muita ajuda, diga-se de passagem…)

Voltando, a parte boa de entrar em época de orientação para monografia é que casou certinho com o surgimento e início de OUTRO curso de escritores do qual eu NUNCA ficaria de fora, mas que ia rolar (já está rolando, na verdade), na mesma hora e dia que rolava o do Perissé. Daí adivinha?!

Pois é! Agora além de estar “monografando” numa pós, me meti em outra! O curso é outra pós-graduação — Prática de Criação Literária coordenada pelo professor Nelson de Oliveira, promovida pela UNICSUL. Ah gente! Num dava pra perder a oportunidade! Aulas de escrita com feras como o próprio Nelson (que foi professor do módulo de “Poesia e Outras Artes”, no curso do Perissé) e Marcelino Freire? Olha, sem demérito nenhum aos demais professores (os quais eu apenas não conheço o trabalho para poder falar), mas eu não podia perder essa… Bom, o novo curso começou semana passada mas ainda tem vagas, corram.

Sobre os cursos eu falo mais em breve, por aqui mesmo — não agora. Fóca! Fóóóóóca!

O fato é que, por conta do MILAGRE que eu estou tendo que fazer com o meu tempo (alguém aí tem 4 horas por dia para emprestar?) acabei tendo que cortar e reorganizar MUITA coisa que eu faço pra continuar fazendo tudo sem fracassar em nada. Dentre as muitas coisas que eu meio que fui obrigado a vir refletindo e filosofando por conta disso até é que esse blog precisa de uma revolução! Sim! Uma REVOLUÇÃO!

Sessão terapia: estão prontos?

Não sei se foi pelo ar jornalístico que a coisa acabou assumindo (ou que eu mesmo fiz com que ela assumisse), confesso que eu já não via assim tanto prazer em postar aqui. Lógico que ainda não era consciente, mas eu me sentia meio “obrigado”. Tudo bem que existe a tal “crise da identidade bloguística”, que se fala blogosfera afora, inclusive, causa pela qual muitos blogs (bons até) por aí morrem ou são abandonados, mas tirei pra refletir sobre isso e percebi que parte dessa “obrigatoriedade” que me incomodava  surgiu pelo ar de jornal de notícias que isso aqui tomou.

Não que eu não goste de divulgar lançamentos, cursos e tudo mais que eu divulgo por aqui e pelas listas afora — eu ADORO fazer isso e é LÓGICO que vou continuar fazendo — mas isso estava (de alguma forma bizarra que nem mesmo eu entendo muito bem), me limitando… Talvez por um padrão ou postura insana que eu tenha criado na minha cabeça, talvez pela tentativa de criar uma linha editorial coerente, talvez por simples maluquice, mas o fato é… Postar aqui virou uma CHATICE pra mim.

Daí decidir mudar isso.

Como? Me dando mais liberdade ué! Postando mais opiniões abertas (como o polêmico Chupetas & Chupetas, que eu descobri que é uma das páginas mais acessadas do blog, mesmo sendo tão antiga), mais passagens do meu dia-a-dia (como o Poema Presente), mais coisas relacionadas aos meus passatempos (como o Video Interativo) e até coisas mais voltadas para a minha outra profissão (sou designer multimídia também, alguém lembra do Apocalipse Digital?).

E o Kiko?

O Kiko é que vocês ganham: terão um blog mais atualizado e com mais conteúdo, só que o enfoque vai ser mais pessoal, com mais “cara de blog” e menos cara de nhé (que, por sua vez, é totalmente diferente de fuin!)!

O Kiko é que eu também ganho: tenho mais energia pra escrever! Afinal, é muito mais gostoso escrever aquilo que se gosta! E o meu ideal de blog não é a Lilian Wite Fibe da biblioteca, ok? Mada contra a Srta. Lilian, muito pelo contrário, mas vocês entenderam… Bah! Whatever… Me deixa… Que hoje eu tow de bobeira…

Concluindo: só decidi fazer uma postagem sobre isso pra deixar todos cientes da coisa (eu incluso). Não que fosse necessário e não que vocês não esperassem que isso fosse acontecer, afinal, isso é um blog! Entretanto, como eu disse lá em cima, a coisa toda não precisa fazer sentido. Não tem que fazer. Não mais. Afinal…

Isso aqui é um blog. É um blog. O meu blog. E eu espero que vc goste dele.

Fique a vontade, porque, á partir de hoje, eu também vou ficar.

10 comentários sobre “Pegando leve… E escrevendo mais.

  1. É isso aí Bruno! E os leitores ganham porque vão acessar você através das tuas palavras.

    Acho que a audiência vai bombar! 🙂

    Good luck!

    Ana

  2. Mtas vezes para a parte jornalistica e divulgacao de cursos basta um twit. O seus pontos de vista sobre a vida, literatura, chupetas, sobre tudo e nada, vem pra cah.
    Eh isso… manda essa cambada de leitores te seguirem no twitter e eu aposto q vai todo mundo!!
    Mas ó… fica a vontade, viu!

  3. É isso aí, Brunão. Mudanças de rota são sempre boas e tava mesmo na hora. Tenho certeza que seremos brindados com puta textos teus, opiniões polêmicas e tal. Boa sorte no Trabalho de Conclusão de Texto. Tenho certeza que vai arrasar!

  4. Blog é fogo.

    O maior problema dele é ser seu próprio editor, revisor, etc sem poder contar muito com a opinião prévia de ninguém. Eu já percebi que quanto mais “gasto” escrita debatendo em fóruns e etc, perco “força” e “ímpeto” no meu texto. Por isto (fora o fato de ser meio “prego” em informática de Internet), relutei tanto em começar um.

    De vez em quando ainda me dá vontade de parar… mas não esmorece não! Bola pra frente.

    Abs

  5. Adorei!

    uma das minhas palavras favoritas no universo é liberdade: fazer as coisas que queremos do jeito que queremos.

    Até porque, num blog, uma das coisas mais gostosas é que depois de um tempo, são os pequenos posts pessoais, com revoltas, opinioes, etc, que fazem nós leitores nos sentirmos um pouco mais próximos do escritor.

    então, parabéns, acho que será uma mudança fantástica!

  6. @Dani Toste…

    uma das minhas palavras preferidas era liberdade… Até o momento que um marketeiro disgramado resolveu escravizar a palavra em nome de seus propósitos de elevação de faturamento. Por isto mudei. Minha palavra preferida agora é Suriname!

    Bjk

  7. Bruno, ri muito com esse post e com toda divagação acerca do teu blog, foi muito bom fazê-lo (pra si e para quem o segue), bastante esclarecedor, fez sentido sim 🙂
    Li muitas coisas sobre o assunto BLOGAR PRA QUÊ? Acho que todos que blogam se perguntam um dia (mesmo os que amam isso). Cada qual tem seus objetivos e é preciso entender se querem continuar ou não, afinal, blogar é só uma parte pequena de nós, embora, muitos falem da vida pessoal feito um “livro aberto” (cada um na sua, não?:P). Bjins e até!
    PS: eu não tenho tempo de sobra, mas, o pouco que sobrou hoje aproveitei todo aqui na visita! 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *