“Quero ser um escritor, que curso devo fazer?”

Pelos relatórios de acesso do blog, nossa seção mais popular é a Perguntas & Respostas. Quando criei o blog lá 2008 era justamente porque não encontrei ninguém na internet dando dicas sobre publicação literária em português. Eu era uma dessas pessoas angustiadas por um pouquinho de luz nessa tarefa e por isso entendo tanta gente acabar chegando aqui por esse seção.

Bom, já se vai mais um ano desde o último post — e eu já expliquei nessa mesma seção um pouco do porque eu publico tão pouco — mas tive um troca de emails que mereceu MUITO vir pra cá.

Olha só o email que eu recebi do Willian:

Oi, Bruno. Tudo bem?

Meu nome é Wilian e moro em Salvador. Estou pesquisando sobre a relação entre escritor e formação acadêmica pois não sei até que ponto vale a pena estudar Letras ou Comunicação Social em prol do ofício da escrita. Escrevo desde muito pequeno, sou incondicionalmente apaixonado por literatura de ficção fantástica. Além de escrita, também sou muito apaixonado por Ciências Marinhas, sonho ser um biólogo marinho e por isso cogito estudar Oceanografia, que é um curso que mescla exatas e biologia, tudo voltado para o estudo dos mares! Estou trabalhando numa saga literária de ficção fantástica e científica que tem uma relação forte com o trabalho do oceanógrafo; uma espécie mitologia marinha que estou desenvolvendo. Apesar disso, tenho receios das atividades como futuro oceanógrafo virem a interromper meu trabalho como escritor, e vice-versa. Vestibular tá chegando e eu estou com essa dúvida excruciante… Se possível, que conselho me daria? Estudar oceanografia e em paralelo trabalhar como escritor de ficção, ou me voltar para um curso mais próximo da literatura e criação literária?

Um grande abraço, e parabéns pelo site!

Pergunta difícil essa né? Bom, como sempre eu tentei dar um jeito de achar um tempinho pra responder o moço. Sei bem como é estar nesse lugar de decisão e uma visão de fora sempre pode ajudar um pouco.

Oi Wilian,

Essa dúvida é comum na vida de todo apaixonado por artes. Seja literatura, artes gráficas, música, teatro, cinema e assim por diante.

Preciso te dizer que será preciso colher outras opiniões além da minha, já que eu nunca estudei Letras nem Comunicação Social. Praticar a arte da escrita foi um caminho pra que eu descobrisse que a minha paixão na verdade é por contar histórias e não necessariamente escrevê-las. Aí eu montei a Roleplayers.

De qualquer forma, dei um mergulho razoavelmente interessante nesse meio literário. Em 2009, quando eu respondi a Carol lá pelo blog, eu não tanta clareza sobre tudo isso que vou te explicar aqui. Vai ser legal revisitar tudo isso e ver o que é que dá. :-)

Desde 2007, quando decidi me dedicar à Literatura, estudei por três anos em oficinas literárias, trabalhei como editor assistente por um ano, frequentei eventos, editei livros, tive até algumas oportunidade de ser publicado, bem boas até, mas optei por ficar no anonimato. Hoje tenho muitos amigos escritores, revisores, redatores — muita gente vivendo das letras. Minha experiência é totalmente parcial e minha resposta será extremamente contaminada por essas vivências, cuidado ok? Vamos lá. :-)

Literatura é um investimento de longo prazo. Longo mesmo.

A menos que você seja um diletante-ricaço-sortudo-na-vida, cedo ou tarde você vai ter que se preocupar em ter uma renda. Considerando que você está em fase de vestibular, essa preocupação já bate as portas a curto-médio prazo. Ou seja, vai te fazer muito bem entender que Literatura e renda mensal são duas coisas que andam muito separadas uma da outra. Literatura é longo prazo, renda mensal é curto-médio prazo.

Vamos tirar de lado a loteria dos best sellers, ok? Esses sortudos (geralmente gringos) que explodem no gosto dos leitores, ganham rios de dinheiro, vendem os direitos pro cinema e amarram o burro na sombra usando a sorte que Deus concedeu, ok? Não vamos descartar essa possibilidade, vamos apenas colocá-la um pouco de lado, só por um minuto, deixando-a como uma feliz coincidência que pode ou não vir a acontecer, sem contar com ela pra decidir o seu futuro. A sorte sempre pode bater à nossa porta, mas não podemos contar com isso, não é mesmo? Aquele papo de criar a galinha sem contar com os ovos dela, sabe?

Tirando isso, se você for um escritor muito dedicado, criativo e com um pouco de com sorte, vai publicar cerca de 1 ou 2 livros por ano. Nesse ritmo, eu diria que dentro de 5 a 10 anos você já comece a ter algum rendimento mínimo. Nesse meio caminho (e por muito tempo depois disso), a maior parte dos “escritores de profissão” que conheci — e que unia a santíssima trindade de talento, dedicação e sorte o bastante para ser considerado “de sucesso” — nenhum deles paga as contas só com os livros que escreve e publica.

Escritores de profissão acertam o aluguel/mercado/parcela-do-carro/fraldas-das-crianças com o dinheiro que batalham duro em oficinas, palestras, participações em programas de TV, eventos, prêmios literários, feiras do livro e assim por diante. A boa literatura deles vai rendendo cada vez mais dessas oportunidades de ganhos paralelos. Os livros darem grana mesmo, é uma coisa bem rara e normalmente é pontual. A Literatura é um legado, uma espécie de aposentadoria incerta, mas da qual eles não conseguem se livrar. Escrever, pra esse tipo de gente, é inevitável. Então que seja organizado, pra que, um dia quem sabe, isso dê frutos.

Ou seja, mesmo pra os semideuses do Olimpo Literário, a Literatura é um investimento de longo prazo. A renda mensal vem de outras fontes.

Feliz ou infelizmente, oceanografia, letras, comunicação social ou quaisquer faculdades serão cursos que visam essa coisa do sustento médio-curto prazo, sabe? Muitas vezes, a tal renda mensal vai precisar vir até antes de você concluir essa faculdade.

Já a literatura é uma maldição. :-) Se ela estiver mesmo contigo, você se verá obrigado a tocá-la paralelamente com o que for que seja: de assistente de telemarketing até bacharel de oceanografia. De empacotador de supermercado até cientista social. Aí é legal tirar um tempo para ir organizando isso de forma a, quem sabe, render frutos.

De qualquer forma, é muito provável que você vá precisar encontrar uma outra forma de se sustentar até que a literatura te transforme num ícone literário, sabe?

Machado de Assis era jornalista, Fernando Pessoa foi tradutor e crítico, Guimarães Rosa foi médico e diplomata, Tolkien foi soldado e professor universitário.

Falando dos mais modernos J. K. Rowling foi pesquisadora e secretária, Erika Leonard James era executiva e Rick Riordan era professor de história.

Resumindo, sua paixão por literatura pode sim influenciar sua carreira, mas como a literatura é uma construção mais longa e demorada que um curso de faculdade, é muito provável que o que vai acontecer é o contrário, a sua faculdade é que vai influenciar a sua literatura, sabe? E vice-versa.

Contudo é aconselhável não apostar que a Literatura será seu ganha pão tão cedo.

Lógico que não é legal abandonar seus sonhos, mas por favor Seu Madruga, pague o aluguel. :-)

Essa neblina que está contigo acompanha muita gente. Tussa com o cérebro e tente clareá-la. Se você gosta de escrever, se estiver mesmo na sua alma, isso não precisa parar seja você um oceanógrafo, cientista social, advogado ou pipoqueiro.

Você pode continuar escrevendo mesmo que decida ser mendigo — e isso certamente renderia livros muito legais de ler. Entretanto, escolher uma faculdade X ou Y não significa ter que escolher parar de fazer literatura.

Muito pelo contrário aliás: já notou como muitas sagas de fantasia versam sobre a vida numa escola/faculdade? Você acha que a inspiração pra isso tende a nascer com mais facilidade numa escola de letras ou oceanografia? :-)

Entenda também que escolher uma faculdade é diferente de escolher uma profissão. Para escolher seu curso, fale com pessoas que trabalham nessas áreas. Tente entender como esse processo literário que eu te expliquei acima, mais longo e demorado, se encaixaria nesse meio.

Eu vejo um processo lindo de amadurecimento para a tua saga de fantasia oceânica dentro de um bacharelado de oceanografia. Também vejo outro processo incrível de amadurecimento pra essa tua obra dentro de um curso de letras. Ou comunicação social. Ou artes plásticas. Ou música. Ou engenharia. Tanto faz, entende?

E tanto faz porque a literatura já se faz dentro de você.

Sua vida só vai temperá-la. Você já é sensível — e se for talentoso e dedicado o bastante, vai fazer essa história ser incrível, independente do curso universitário que escolher. :-)

No fundo, vou te devolver uma outra pergunta: como você gostaria de viver para ter sobre o que escrever?

Acho que é meio frustrante mesmo. Bons oráculos não trazem boas respostas e sim boas perguntas. E eu fico muito feliz por não poder ir além disso. Essa oportunidade é sua e, acredite, independente do caminho que você escolher, a vida vai ser uma aventura incrível.

Boa sorte! :-)

(PS: Se você não se importar, eu gostaria de publicar essa nossa troca de mensagens no blog, tudo bem pra você?)

Agradeço a Willian pela disponibilidade, pois tudo foi publicado aqui com autorização dele.

Foi incrível poder revisitar tudo isso, refletir a respeito de um tem que estava maturando aqui dentro há mais de um ano.

Espero que essa nossa troca de emails ajude outros aprendizes também! :-)

20 comentários sobre ““Quero ser um escritor, que curso devo fazer?”

  1. Muito bacana e madura a tua orientação para o Murilo. Hoje existem muitos cursos para quem deseja se capacitar para a escrita, mas como dizia um velho mestre meu “se você quer aprender a escrever, leia muito, leia de tudo, mas bons autores e com leitura atenta aos detalhes”. Só assim, lendo os grandes mestres da escrita, qualquer aprendiz de escritor irá, aos poucos, descobrindo como se faz um bom livro.
    Saudade de você, Bruno.

  2. Boa Bruno, eu mesmo amo escrever e sonho um dia ter obras publicadas, mais acho muito importante escrever para o público que acompanha sua jornada, escrever o que ama e para quem ama. Sua resposta clareia a mente de muitos que possuem tal dúvida, acredito que a vida constrói o escritor, e a profissão abre a mente, pelo menos em alguns casos. Parabéns pelo post.

  3. Muito show o post gostei bastante.
    Mas se me permitem também quero tirar uma dúvida, eu não conheço nada a respeito de escrita, na verdade sou designer e como boa parte dos designers aprendi tudo pelo YouTube/Google, gostaria de aprender a escrever não necessariamente para escrever um livro (apesar de ser mto interessante também), mas para qualquer coisa, projetos, artigos de blog, minhas próprias anotações … E a minha dúvida é achar material que ensine isso tanto na internet ou em livros. Em relação a design/desenho há muito conteúdo mas achei pouco ou quase nada de escrita.

  4. Incrivel! Fiquei tão emocionada com suas palavras. Eu vou publicar um livro agora e só tenho 16 anos. Isso faz com que eu fique confusa e tensa a respeito do que devo seguir. Já está em tempo de pensar, e mesmo que eu queira viver com um pensamento estilo Margo, sei que a vida não pode ser levada na brincadeira. Vou começar a me esforçar. A sua última pergunta foi como um tapa (relativamente bom) bem no meu rosto. Acho que vou pensar nisso por muito tempo. Obrigada! (:

  5. Olá, Bruno, tudo bem?

    Sou Jornalista da Rádio Metropolitana e gostaria de entrar em contato com você. Gostei muito das suas ideias e textos sobre o universo literário.

    abraços,
    att

  6. Nossa, estou tentando retomar o fôlego depois disso que li… palavras lindas e sem qualquer medo de desagradar. A verdade é esta mesmo, para quem não nasceu rico e precisa se manter o caminho é por aí mesmo!
    Eu faço exatamente isso, publicando no meu site.

  7. Simplesmente incrível,
    Conheci o site agora, mas já vi que vou frequentá-lo constantemente, achei suas palavras muito inspiradoras e ela acabaram tirando uma dúvida que um garoto de 12 que sonha em ser escritor desde cedo teve, claro que com o sonho de ser escritor, logo jóvem me veio a mente muitas preocupações sobre faculdade, rendimento e principalmente, minhas habilidades com escrita, sempre me deixou com receio se meu vocabulário, por exemplo, era o suficiente para escrever um bom livro, acontece que eu estava me preocupando muito em escrever um livro para que as pessoas lessem e não que eu escrevesse um livro pra minha própria expêriencia.
    Além deste problema, tive vários outros que foram resolvidos hoje, por isso agradeço desde já, obrigado.

  8. Em minha busca na internet sobre “como ser escritor”, encontrei este seu texto. Não resisti em fazer meu comentário. Parabéns. Espetacular. Maravilhoso.
    Dois momentos de seu texto me chamou a atenção: “literatura é uma maldição”. Acredito que todos que a amamos entendem assim como algo perfeito, entranhada por inteiro em nosso ser; “Mesmo que decida ser mendigo”. Penso em estradas com destinos diferentes mas que se cruzam na sutileza, na delicadeza do ser.
    Obrigado por suas palavras.

  9. Olá! Cheguei nesse post através de uma pesquisa no Google (“quero ser um escritor”). Nem preciso dizer que sua resposta ao Willian foi muito útil ao Yuri também! Tenho 30 anos, estou vivendo uma espécie de crise existencial e tenho descoberto no meu blog uma paixão por escrever. Sempre amei contar histórias e agora resolvi me especializar nisso. Por isso estive pensando em voltar a estudar e obter uma graduação em Letras ou Jornalismo ou Comunicação Social, as três totalmente diferentes da área que atuo hoje. Muitíssimo obrigado, vou usar sua resposta pra refletir e me decidir.

    Agora, deixe-me ver o que é esse tal de Roleplayers que muito me interessou 😉

  10. Nossa! Me ajudou muito! Como o William eu tbm penso em fazer algo relacionado à Biologia Marinha mas tinha duvidas, pois pensava tambem em fazer algo relacionado à literatura ou algo que fosse me ajudar a escrever Melhor como Jornalismo, mas acho q acabarei optando por biologia que é algo que amo desde pequena e deixarei a escrita como algo que possa me render lucros a longo prazo, ou como um hobbi e não exatamente uma profissão. Muito obrigada!

  11. Bom dia… Sou Alexsander e gostei muito desse texto esclarecedor. Tenho vontade de escrever estórias em quadrinhos, sobre monstros de aventuras, mas não sei por onde começar. Eu já fiz algumas só para mim mesmo, mas queria saber se alguém tem uma ideia sobre cursos que devo fazer. Eu faço faculdade de Biologia, mas acho q isso não é pra mim rsrsrs. Obrigado.

  12. Muito esclarecedor ! Essa dúvida estava me matando, sempre fui apaixonada por livros e também sempre gostei de escrever, mas estou cursando psicologia e não sabia o que fazer, se largava ou não o curso. Obrigada !

  13. Confesso que estava em meio de muitas duvidas antes d acabar de Ler tudo isso que eu precisava saber!
    Me ajudou muito ter lido sobre tudo oq acabou de falar”…
    Amo escrever. Como estava escrito ali em cima “que é meio frustante mesmo Bons oráculos não trazem boas respostas e sim boas perguntas”
    Me indentifiquei bastante com un oráculo pois sempre me enxo de boas perguntas sem mesmo saber me dar simples respostas!
    Vou insistir muito sobre em ser escritora pois você me ajudou MT obrg pelas palavras!forte abraço…

  14. Oi Bruno!
    Meu nome é Marcia e sou de Caruaru.

    Achei muito lindo e informativo a explicação que vc deu pro Willian, e eu queria saber se vc pode me dizer onde posso encontrar um bom curso,pois meu sonho é ser escritora mais não sei onde posso me informar.

    então se vc puder me ajudar eu agradeçeria muito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *